A UMBRIA

Ezio Valecchi (1923)

Quando estonteada por um longo sono,
Acordei algo maravilhada
Dei-me conta que Deus me tinha criado
Mesmo aqui, no centro do mundo.

Quem havia de pensar, "cum caraas",
Que eu, pouco maior que uma serra,
Seria o centro da terra.
Nada me falta, vivo em estado de graa.

Tenho um rio, to conhecido,
Montanhas, colinas, a plancie,
Lagos, as nascentes de gua pura
E uma cascata de cortar o flego.

Tenho certos produtos alimentares
Originais como o DOP e DOC
Que agradam a todas as bocas
Pois como eles no h igual.

E no s. So tantas obras de arte,
Esplndidas, sugestivas, majestosas
E antigas que c temos, to famosas
Que aqui as vm ver de toda a parte.

Sobretudo aqui, num castelo meio redondo,
Tambm ele bastante conhecido
Onde, para quem no saiba, se situa
O teatro mais pequeno do mundo.

C nasceram tantos personagens
Clebres, que a todos fazem inveja:
Guerreiros, literatos, artistas e santos
Que agora disso, gozo as vantagens.

No que tenha um grande porteflio;
Porm, sou rica de histria antiga.
A mim, Umbria verde, nada me falta
At tenho o trevo de quatro folhas.

Serei uma regio pequenina,
Mas quando na Lua me espelho
Ou no Sol, digo: - Mas que sorte
Tive. Que bonita que eu sou.

  LIVROS DISCOS LIVROS DISCOS LIVROS DISCOS LIVROS DISCOS LIVROS DISCOS LIVROS DISCOS